Correção de cicatrizes

Procedimento cirúrgico para melhorar ou minimizar a aparência de cicatrizes, restaurar funções e corrigir deformações resultantes de uma lesão ou de cirurgia anterior.

Um tecido cicatricial se forma conforme a pele cicatriza após uma lesão (como um acidente) ou cirurgia. A quantidade de cicatrizes pode ser determinada pelo tamanho, pela profundidade e pela localização da ferida, pela idade da pessoa, pela hereditariedade e pelas características da pele, incluindo a cor (pigmentação).

A cirurgia para correção de cicatrizes é realizada com o paciente acordado, dormindo (sedado) ou dormindo profundamente e livre de dores (anestesia local ou anestesia geral).

Os medicamentos (corticosteróides tópicos, unguentos anestésicos e cremes anti-histamínicos) podem reduzir os sintomas de prurido e de sensibilidade. As cicatrizes diminuem e tornam-se menos perceptíveis com a idade e, portanto, uma correção cirúrgica imediata é adiada, até que a cicatriz clareie, o que leva geralmente vários meses ou mesmo um ano, após uma ferida ter cicatrizado.

Um quelóide é uma cicatriz anormal, mais espessa, de cor e textura diferentes, estendendo-se além da extremidade da ferida e que tem uma tendência a recorrer e geralmente cria um efeito espesso e enrugado, semelhante a umtumor. Os quelóides são removidos no ponto em que se encontram com o tecido normal.

Lesões maciças (como queimaduras) podem provocar perda de uma grande área de pele e podem formar cicatrizes hipertróficas que podem restringir os movimentos dos músculos, das articulações e dos tendões (contratura). A correção cirúrgica inclui a remoção do tecido cicatricial em excesso e uma série de pequenas incisões nos dois lados do local da cicatriz, o que cria retalhos cutâneos em forma de V (zigoma), pode ser utilizada. O resultado é uma cicatriz fina, menos perceptível, pois o fechamento da ferida após um zigoma está mais próximo das pregas naturais da pele.

Enxertos cutâneos envolvem a retirada de uma camada fina (camada dividida) de pele de uma outra parte do corpo e sua colocação na área lesada. A cirurgia de retalho cutâneo envolve a remoção de toda uma camada (camada completa) de pele, gordura, nervos, vasos sanguíneos e músculos de uma parte saudável do corpo para o local lesado. Essas técnicas são planejadas quando uma quantidade considerável de pele tiver sido perdida na lesão original, quando uma cicatriz fina não cicatrizar e quando uma função melhorada (em vez de razões estéticas) for a principal preocupação. Procedimentos secundários podem ser necessários, posteriormente, para se obter os resultados estéticos necessários.

 

Indicações

Nenhuma cicatriz pode ser removida completamente. O grau de melhora depende de variáveis, como a direção e o tamanho da cicatriz, a idade da pessoa, o tipo e a cor da pele. Tire sua dúvida com seu cirurgião plástico, ele é o melhor habilitado para passar informações individuais quanto à possibilidade de melhora de sua cicatriz.

 

* ATENÇÃO: Verifique se o cirurgião com o qual você pretende realizar a sua cirurgia, possui realmente formação em cirurgia plástica pelo site www.cirurgiaplastica.org.br esta é a sua melhor garantia de segurança e qualidade. 

MEMBRO DAS SOCIEDADES MÉDICAS
MEMBRO DAS SOCIEDADES MÉDICASMEMBRO DAS SOCIEDADES MÉDICAS
X